Todos os posts sobre Textos

postando em 6 de junho de 2017

É de madrugada confesso que já estou com sono, mas sabe quando sentimos algo no fundo da alma e parece que seus dedos querem digitar? Sempre pensei muito sobre as coisas que nos acontecem, sobre nosso propósito de vida, qual a nossa arte e o que deixaremos de bom para as pessoas que nos cercam. Em algum momento da vida precisamos praticar o desapego do passado e dos sentimentos antigos que teimam em nos fazer companhia.

Desde que conheci um pouco mais sobre o minimalismo essa necessidade de me descobrir, de saber quem sou, e repensar tudo que venho fazendo é uma constante nos meus dias. O que te inspira quando você acorda? O que te motiva levantar todos os dias e realizar tudo o que tem pra fazer? Dinheiro? Família? Realização de sonhos?

Cada dia que passa a rotina fica mais corrida, enviamos e-mails, atendemos telefonemas, resolvemos problemas, estudamos, trabalhamos, recebemos nosso salário, pagamos nossas contas, o que fazemos enquanto isso? Como aproveitamos nossos dias? Será que estamos felizes fazendo o que fazemos? Se alguém nos mostrasse outras opções será que continuaríamos fazendo as mesmas coisas?

O que faz nossos olhos brilharem de verdade? O que nos move dia após dia? É conseguir emagrecer? Ter dinheiro para viajar? Comprar um carro? Qual seu pensamento quando levanta da cama e começa um novo dia?

Quando pensei em adotar o Minimalismo como estilo de vida comecei pelo guarda-roupa, mas não imaginei que retirar todas as roupas, separar, compreender meu estilo, e me desfazer daquilo que não servia mais mudaria tanto internamente. Assim como no guarda-roupa vamos acumulando roupas que compramos só porque era
liquidação, porque achamos bonita à primeira vista, ou esperamos uma ocasião especial para usar, internamente também somos acumuladores.

Guardamos nostalgia, saudade de um tempo que pensamos sermos felizes, alegrias, tristezas, decepções, frustrações, mágoa por sonhos que não se realizaram, desejo de voltar ao passado e fazer tudo diferente… Temos a crença que tudo seria de outra forma, mas será mesmo?

Esvaziar o guarda-roupa te ajuda a olhar melhor para seus próprios sentimentos, a perceber que assim como as roupas, alguns sentimentos precisam ir embora, precisamos desapegar. Em duas semanas já tirei e coloquei as roupas no guarda-roupa mais vezes que no último ano, está sendo um processo intenso me desfazer de sentimentos que carrego dentro de mim a bastante tempo.

Sabe como me sinto? Como se para voar precisasse largar a mochila que carrego nas costas, mas na minha mente o que tem dentro dela é meu “tesouro” e me desfazer disso me deixaria vazia. É um duelo interno entre voar livremente e deixar essa bagagem pra trás. Há dias em que sinto grande confiança e penso que irei conseguir, mas em outros guardo todos os sentimentos de volta e tento seguir em frente.

São sentimentos que as vezes machuca, faz doer, mas sinto que preciso deles para respirar. Confesso que não consigo compreender. Sabe quando uma pessoa te aconselha a “colocar uma pedra” em cima de tudo e esquecer… acredito que no momento em que encontrar meu estilo, encontrar minha arte, conseguir me desfazer daquelas peças que trazem uma história, esses sentimentos também irão embora.

Nada se leva dessa vida então porque viver guardando um passado dentro de uma caixinha sendo que não podemos mudá-lo? Porque simplesmente não deixamos ir? Sabe aquela dinâmica que os psicólogos fazem com duas pessoas onde uma fica de costas e precisa confiar que a outra vai segurá-la? Me sinto mais ou menos assim em relação a abrir mão do que tenho aqui dentro, sinto que estou de olhos fechados e não sei o que vai acontecer quando me jogar.

Sinto o coração meio apertadinho agora, mas feliz por poder compartilhar esse processo com vocês. Acredito que toda mudança nos faz mais fortes, mais maduros e mais conscientes de quem somos de verdade. Esse é um dos conceitos do Minimalismo se desfazer daquilo que não gera valor, que não serve mais e está apenas ocupando espaço desnecessário.

No mês de junho estamos fazendo o Projeto 30 dias de minimalismo vem participar também 🙂

Gratidão a você que leu até aqui >> Érika 💫 <<

Acompanhe também nas redes sociais:
Facebook  Instagram  Twitter  Flickr  G+

Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.
postando em 3 de junho de 2017

Oi gente, tudo bem com vocês? Perceberam como o mês de maio passou tão rápido? Comemoramos o Dia das Mães “ontem” e já estamos pensando no Dia dos Namorados rs Você acessa a internet e vê diversas sugestões de presentes, celular, roupas, viagens, jantar, rosas, chocolate (yummy haha), mas e o amor?

Tudo isso me fez parar para pensar em quando era adolescente e meu maior sonho era ter um namorado. Sabe quando estamos no colegial e nos sentimos o patinho feio? Na nossa mente todos namoram, todos são felizes menos nós? Pois é, apesar de ter tido uma infância bem feliz em alguns momentos quis muito ter um namorado.

Se hoje me perguntarem porque eu queria um namorado naquela época sinceramente não saberei responder. Porque sempre gostei de ser muito “moleque” haha subir em árvore, brincar de bola na rua, treinar basquete, ia bastante com meus pais à igreja, pensando por esse ângulo não tinha “necessidade” de ter alguém do meu lado, era uma criança. E sinceramente demorei muito para amadurecer (ainda não sei se isso é bom ou não, mas até agora tenho considerado um ponto positivo).

Dia dos Namorados

“Você é eternamente responsável pelo que cativas.”

RELACIONAMENTO É TER MATURIDADE

Não tive muitos namorados, na verdade foram apenas três (um namoro durou uns 6 meses, o outro 3 anos e o atual 5 anos). Como já falei aqui no blog algumas vezes sempre fui mais de ficar apaixonada do que namorar mesmo haha (tenho a impressão de que ficamos mais inspirados quando vivemos uma paixão platônica haha será que é verdade?).

Sou aquele tipo de pessoa que acredita que para fazer algo é preciso ter o dom. Tem mulheres por exemplo que não nasceram para serem mães. Os olhos dela brilham por outras coisas, o coração acelera por outras emoções, e isso não é errado, é só porque as pessoas são diferentes e desejam coisas diferentes. Assim como ser mãe, um relacionamento a dois exige maturidade, tempo, dedicação e dom.

Já percebeu como algumas pessoas são mais felizes quando estão solteiras? Pois é, faz tempo que o principal objetivo da vida era se formar, ter um bom emprego, casar, ter filhos e fim. Você pode realizar muito mais coisas na sua vida formando ou não uma família.

AMOR À DISTÂNCIA

Muitas pessoas têm receio de um relacionamento à distância. Eu e meu namorado nos conhecemos pela internet trabalhávamos para a mesma empresa porém em cidades diferentes, nos falávamos apenas por e-mail, telefone e msn. Quando começamos a conversar, percebemos muitas coisas em comum e depois de algum tempo iniciamos o namoro. Isso foi há cinco anos e agora vamos completar nosso 6º aniversário juntos. Agora moramos na mesma cidade (pra quem ficou curioso haha).

Nesse nosso 6º aniversário paro pra pensar em tudo o que já passamos juntos, todos os sorrisos, lágrimas, discussões, alegrias, tristezas, viagens, conversas, e como amadureci com ele ao meu lado. É muito bom quando encontramos uma pessoa que nos completa e ajuda a nos tornar nossa melhor versão.

SÍMBOLO DO AMOR

O presente que melhor simboliza nosso relacionamento com certeza é a aliança, que significa lealdade, fidelidade, compromisso e a cumplicidade que temos. Acredito que Deus coloca em nossas vidas pessoas tão especiais que nasceram para fazer nossos dias mais especiais.

Pensando em aliança como símbolo do nosso amor fiz uma seleção com os modelos mais bonitos lá das Lojas Rubi  Confesso que será difícil ficar com apenas uma, sendo que gostei bastante de dois modelos (1 e 5) haha Espero que gostem da seleção que fiz 🙂

Dia dos Namorados

12345

E vocês acreditam em amor à distância? Acreditam que pode dar certo? Já passou por essa experiência? Conta pra gente 😉

Um abraço
Érika

Acompanhe também nas redes sociais:
Facebook  Instagram  Twitter  Flickr  G+

Dia dos Namorados… maturidade, compromisso e amor
Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.
postando em 17 de abril de 2017

Esse final de semana estava conversando com meu namorado sobre todas aquelas vezes que eu desejei ter a vida de alguém pois pensava ser mais interessante, mais alegre, mais cheia de coisas boas que a minha… Na conversa veio a seguinte pergunta: “Porque você deve querer viver sua própria história?”

Você já se pegou pensando coisas do tipo “gostaria de ter aquele corpo”, “gostaria de ter aquela casa”, “gostaria de ter aquele namorado”, “gostaria de ser feliz como tal pessoa”, etc.? Não muito tempo atrás eu pensava exatamente assim. O ser humano tem a sensibilidade de sempre pensar que os outros estão melhores do que ele, que tudo dá certo para os outros, que os projetos dos outros é que se destacam, que a luz sempre brilha sobre o que eles fazem…

Enquanto você deseja tanto ter a vida do seu vizinho, já parou pra pensar em quantas pessoas gostariam de ter a sua vida? Já pensou quantos gostariam de estar no seu lugar? De viver o que você vive? Por mais que as pessoas façam a mesma faculdade, morem no mesmo bairro, e até tenham o mesmo gosto para comida, cada pessoa é única e viveu suas experiências como nenhuma outra. Isso faz dela um ser humano completamente especial.

Ninguém consegue ver o mundo pelos seus olhos, ter sentimentos da mesma forma que você, admirar a natureza, pegar a estrada, ver o pôr do sol, presenciar o sorriso de uma criança, ninguém consegue ser tão forte diante de algumas situações como você, já parou pra pensar nisso?

A sua vida é somente sua e de mais ninguém. Porque querer tanto ocupar o lugar de alguém ou ser cópia quando ser você mesmo é tão mais incrível? Já parou pra pensar que se você passar sua vida imitando outra pessoa, ninguém vai te conhecer?

Se eu passasse meus dias imitando a Bianca Andrade, ou a Evelyn, ou a Camila Coelho, ou qualquer outra pessoa famosa ou não, quem conheceria a Érika, a Joana, a Maria, ou outra pessoa? Quem saberia o que temos para oferecer, para ensinar, e todas as coisas bonitas que aprendemos ao longo da vida?

Será que vale a pena abrir mão de nós mesmos para ser uma imitação? Para ser só mais um look, só mais uma resenha, só mais um blog, só mais uma pessoa que ocupa espaço na Terra?

Será que a vida não pode ser muito mais que isso? O que você quer mostrar para o mundo? O que sua vida tem de tão interessante que possa ajudar outras pessoas? Que possa trazer alegria ou transformar o dia de alguém?

Se você não contar sua própria história, ninguém te conhecerá de verdade! VIVA SUA VIDA e mostre ao mundo como é bom ser você 🙂

Um abraço
Érika

Acompanhe também nas redes sociais:
Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Flickr ♥ G+

Porque você deve querer viver sua própria história
Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.
postando em 23 de setembro de 2016

Oi gente, tudo bem? Quase não consigo postar essa semana tive prova na faculdade todos os dias, no final deu tudo certo. Já comentei aqui no blog algumas vezes que participo de um grupo muito amorzinho lá no facebook é o United blogs. Tem tantas blogueiras lindas, elas ajudam quando precisamos, há troca de ideias, se você ainda não faz parte, é só procurar no facebook 😉

Semana passada foi lançado um desafio surpresa, onde cada blogueira recebeu um tema sem saber, e durante a semana deveria criar um post sobre este assunto. Quando criança tive muitos bichinhos de estimação, coelhos, gatos, cachorros, em casa já teve até passarinhos, mas confesso que quem mais cuidava era minha mãe 🙂

Nos últimos tempos estava morando em apartamento, e lá era mais difícil ter bichinhos, então compramos um peixinho beta azul com manchinhas brancas, um aquário e diversos enfeites, ah e comidinha também haha, ele se chama Nemo. Mas Érika porque você está falando do seu peixinho? Simples, o tema sorteado pra mim foi “Faça um texto sobre solidão na visão de um animal de estimação que foi abandonado.”

post-united1

Era uma quarta-feira à tarde você pegou sua bicicleta para passear como de costume, porém naquele dia estava decidida a ter um novo animalzinho de estimação. Mesmo com a casa pequena você se sentia sozinha boa parte do tempo.

Eu estava lá junto com meus amigos na loja de animais, você entrou, olhou todos nós como que procurando algo especial, fez várias perguntas, olhou tudo novamente e enfim me escolheu. Nem acreditei que enfim mudaria para uma casa de verdade, teria uma família e receberia muito carinho.

Você comprou casinha, comida, várias coisinhas legais pra mim. Quando chegamos em casa você foi logo escolhendo um lugarzinho especial pra mim, iluminado, tranquilo, que seria somente meu. Deixou tudo preparado e me colocou lá. Foi um dos dias mais felizes pra mim, enfim tinha uma família.

Conforme os dias foram passando, você parecia bem feliz, cuidava de mim, conversava comigo, limpava minha casinha, me apresentava para seus amigos, fazia diversas fotos comigo, realmente me sentia parte da sua vida. Esse tempo foi bem animado, as vezes você conversava comigo de madrugada, cheguei a pensar que você não dormia pois ficava pela casa a noite inteira. O que você tanto fazia de um lado para outro? Eu nunca soube.

Foi um tempo bem feliz, até que tudo começou a mudar. Você começou a ficar distante, não vinha me ver com frequência, deixava que outra pessoa cuidasse de mim. Sentia tanta falta da sua voz, das nossas brincadeiras, do seu carinho. Ninguém foi tão minha amiga como você.

O tempo foi passando já não via mais você, toda aquela alegria do início parecia ter ido embora. A empolgação de ter um bichinho de estimação tinha sido substituída por seus afazeres, fui ficando cada vez mais esquecido num canto.

Sempre que ouvia você chegando ficava feliz esperando ser levado pra passear, imaginando qual seria o próximo presente que compraria pra mim, ou então quando limparia minha casinha novamente, mas esse dia nunca chegou, pois você me esqueceu, abriu mão de mim e me deixou abandonado. Ainda sinto saudade daquela tarde que você me escolheu…

Bom gente, esse foi meu texto fictício escrito pela visão de um bichinho de estimação, no caso pensando no meu peixinho Nemo  Espero que tenham gostado.

E vocês, já pensaram nos sentimentos dos bichinhos que tem em casa? Acompanhe os posts de outras blogueiras que também fizeram parte desse desafio.

It’s Kimby | Lamoonier | Labirinto de sonhos | Entre cartas e amores | Voa mariposa

Beijos,
Érika

Me acompanhe também nas outras redes sociais:
Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Flickr ♥ G+

Desafio Surpresa: solidão na visão de um animal de estimação
Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.
postando em 10 de agosto de 2016

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Ia deixar esse post para o final do mês, mas sempre vejo tantas pessoas comentando sobre esse assunto nos blogs, no facebook, que decidi antecipá-lo.

Muitas pessoas acreditam que ter blog é ganhar presentes/mimos, participar de inúmeros eventos e que vida de blogueira é puro glamour (se elas soubessem a verdade…).

Você se esforça para aprender a fotografar, pesquisa muito para sempre ter assuntos diferentes e atuais, editar fotos, corrigir erros de português nos posts, ficar até de madrugada deixando tudo em dia e torcer para que as pessoas visitem seu blog e comentem dizendo o que acharam.

Confesso que até pouco tempo atrás minha auto estima com relação ao blog era baixa pois sempre pensava que há blogs melhores que o meu e que ninguém iria parar para me conhecer ou ler o que escrevo.

Por mais que você se esforce parece que nunca está bom o suficiente, vocês também já pensaram assim?

No mês passado a Clarinha do blog DeClara lançou uma Blogagem Coletiva com o tema 10 blogs femininos que amamos, como sou nova no grupo fiquei com receio de ninguém se lembrar do meu blog, para minha surpresa, sim, foi uma grande surpresa, fui indicada por mais da metade das meninas, eu simplesmente fiquei sem palavras, esse foi um dos melhores presentes que poderia ganhar em 2016.

Perceber o quanto as pessoas gostam do seu conteúdo, do jeito que você escreve e indicar seu blog para outras pessoas é um presente sem valor, impossível de calcular.

Esse post é para agradecer cada pessoinha que passa por aqui, lê, vê as fotos, deixa comentários, ou como diz a Mel, é um visitante fantasma, a todos vocês meu MUITO OBRIGADA!

Pra você que está indecisa e pensa em largar o blog só tenho uma coisa a dizer: tenha fé e amor pelo que faz, a recompensa chegará em breve! Confira agora todos os posts nos quais o Quero ser Alice apareceu, obrigada pelo carinho meninas 

Dezoito em ponto | Dragões encaixotados | Purpurina Ácida | Através da linha | Fofa porém birrenta | A enjoada da corte | Projeto elas por elas | Gatita e cia | Sai da minha lente | Cantinho da Vick | Mundo da lua | Mais feminice | Luana blog | Dá um zoom | Sweet Carolinee | Pequeno Mundo de Sarah | Segredos da Cah Lima | Janela de Sorrisos | I’m citadin | A menina da janela

Beijos,
Érika

Me acompanhe também nas outras redes sociais:
Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Flickr ♥ G+

13626531_1060054690716643_4508728657203943681_n

BEDA #10: Gratidão o amor que encontramos na blogosfera
Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.
postando em 2 de agosto de 2016

Oi gente linda, tudo bem com vocês? É o segundo dia do BEDA eba o/ Pra mim além de postar todos os dias, esse projeto serve para aguçar a criatividade e tirar do papel algumas ideias adormecidas durante um tempo, esse texto é um exemplo disso, escrevi durante um dia de aula (sabe aquele momento em que seus pensamentos voam? bem isso). Escrevi o que senti naquela hora, então desculpem a falta de prática.

♪ ♫ ♩ ♫

Ter alguém ao nosso lado que realmente se importe com o que sentimos, que esteja ao nosso lado e nos faça ser o melhor de nós, este deveria ser o objetivo principal de um relacionamento verdadeiro.

Vivemos em um mundo em que o relacionamento se tornou algo descartável, de maneira que, se não der certo, rapidamente arrumamos um substituto, será que isso realmente preenche nosso interior? Será que esse comportamento nos preenche como seres humanos?

É preciso esperar bem mais do amor, esperar bem mais dos relacionamentos que iniciamos todos os dias. É preciso amar de verdade, e estar disposto a contribuir para o crescimento de quem está ao nosso lado.

É preciso muito mais que uma amizade superficial, é preciso investir tempo para conquistar e ser conquistado, gastar nosso tempo com longas conversas, olhos nos olhos, sem pressa de ir embora, é preciso oferecer ao outro a dádiva da nossa presença, mas não aquela de corpo presente que nem ao menos recorda o que foi falado nos primeiros dez minutos.

É preciso gostar de sentar no banco da praça, olhar as pessoas passando, olhar o céu e ver os pássaros voando, ficar momentos de mãos dadas, talvez até de bobeira, são esses pequenos gestos que valorizam cada vez mais uma relação.

Relacionamentos construídos com base na confiança, na conversa (em muitas horas de conversa), no conhecimento verdadeiro, esses sim deveriam ser os mais buscados.

O mundo carece de atenção, as pessoas carecem de alguém que perca um pouco do seu tempo para trocar palavras de afeto, para trocar palavras que aqueçam o coração.

A partir de hoje quando conhecer alguém, olhe nos olhos, sente-se ao lado, se importe, seja alguém de verdade na vida de outro alguém.

Ótima semana pra vocês!

Beijos,
Érika

Me acompanhe também nas outras redes sociais:
Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Flickr ♥ G+

13626531_1060054690716643_4508728657203943681_n

BEDA #2 Texto: É preciso encontrar alguém…
Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.
postando em 10 de junho de 2016

Oi gente, tudo bem? Domingo será o Dia dos Namorados, e o grupo lindo do facebook Blogueiras com B, decidiu fazer uma blogagem coletiva bem legal com esse tema, podia ser D.I.Y, dicas de presente, qualquer homenagem para quem amamos, eu decidi então fazer um texto para demonstrar o quanto amo e sou agradecida ao meu namorado por todo esse tempo ao meu lado, foram palavras escritas com o coração, espero que gostem.

Quando o conheci eu era muito imatura, ainda sou um pouco, no entanto, você me fez crescer de uma maneira que nunca imaginei. Sempre fui muito individualista, tive meu quarto, minhas roupas, minhas coisas, tudo que era meu era somente “meu”. Só que dividir a vida com alguém não é tão fácil, você precisa abrir mão de algumas coisas em detrimento de outras, as vezes tem que ceder (essa parte é a mais difícil), precisa compreender, ouvir, e se afastar quando é necessário (ainda não aprendi muito bem essa lição, mas estou tentando).

Você tem seu jeito quieto, calado, de poucas palavras, mas que com um olhar me diz muitas coisas, inclusive quando precisa me chamar atenção nos momentos que saio da linha. Você é calmo, tranquilo, sabe me ouvir, as vezes não me compreende, mas ainda sim fica do meu lado, e essa é uma das características que mais admiro em você.

Com você é possível partilhar meus sonhos, meus medos, minha insegurança, meus planos para o futuro, e muitas vezes você fica muito mais empolgado em lugar por esses sonhos do que eu mesma, você é realmente um companheiro, pois quando estou saindo do caminho, me lembra que preciso ter fofo, que preciso manter o planejamento para realizar tudo o que queremos.

Você é um ombro amigo, escuta minhas tristezas, alegrias, comemora comigo quando alcanço uma vitória e se sente parte disso. Sinto que preciso vencer, ser uma pessoa melhor, por mim, mas também por você, pois sinto que merece esse gesto de gratidão.

Por falar em gratidão, já lhe agradeci por todos os pequenos gestos que você demonstrou ao longo do nosso relacionamento? Por sempre lembrar o quanto gosto de chocolate, o quanto gosto de fotografar, assistir o pôr do sol, andar de bicicleta, comer batata frita (aliás isso você aprendeu comigo né haha), assistir séries (você ficou tão viciado quanto eu haha até o amor pelo Sheldon nós compartilhamos), é pouco espaço para lhe agradecer por todas as pequenas felicidades que você me proporcionou.

Agradeço também por todos os conselhos, “puxões de orelha”, que me tornaram uma pessoa melhor ao longo do tempo, com certeza você tem uma grande parcela de responsabilidade pela pessoa que eu me tornei. É estranho, mas não consigo mais imaginar meus dias sem você, nossas viagens, nossas músicas, nossas séries, nossos jantares, você conseguiu conquistar meu coração bem devagar, de mansinho (como você mesmo diz), nem pensávamos que o relacionamento ia durar tanto e hoje você faz parte da minha vida.

Sempre fui muito infantil e você sabe disso, e mesmo que as vezes não goste, seu amor por mim só aumenta, e me compreende, sou grata por isso. Sou grata por não desistir de mim, por ter esperança que eu veja a vida por outros olhos, e que tenha um pouco da sua calma, tranquilidade e da sua compreensão.

É por tudo isso, e por um milhão de outras coisinhas que hoje de maneira tão especial eu te agradeço, obrigada por ser assim, um pedacinho de mim, minha outra metade. Te amo!

Confira também o post das outras meninas que fizeram esse projeto lindo 

Paty | Grazi

Beijos,
Érika

Blogagem coletiva: Especial Dia dos Namorados

Me acompanhe também nas outras redes sociais:
Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Flickr ♥ G+

Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.