postado em 12 de agosto de 2017

Já parou pra pensar o rumo que sua vida tomou? Quando você era criança ou mesmo no colegial e fazia planos era exatamente nesse lugar que queria estar? Pensou alguma vez que está desperdiçando seus dias com coisas que não te fazem feliz? Se pudesse voltar no tempo tomaria decisões diferentes? Essa é a reflexão trazida pelo filme Breathe In.

Uma vez me ensinaram que ao escolher determinado caminho estamos automaticamente dizendo não a todos os outros. Sempre considerei essa forma de pensar meio radical pois ao escolher cursar Administração significa que me identifico com, porém no futuro poderei fazer outra faculdade concordam?

Quando decidimos ficar ao lado de alguém temos a consciência de que precisamos ser fiéis e amar idependente do que aconteça. E quando essa pessoa não compreende nossos sonhos? Quando não compreende o que nos faz feliz? Ou ainda não nos apoia nas decisões que tomamos?

Breathe In

Mesmo sendo um casal cada um tem suas ideias, sua maneira de enxergar a vida e realizações próprias. Quando acontece algo no meio do caminho e precisamos tomar uma decisão ela afenta ambos por isso devem ser pesados prós e contra. Momento certo de comprar uma casa, de ter um filho, de mudar de cidade, qual o destino da viagem nas férias, etc. Tudo precisa ser conversado.

Alguns casais no entanto tem sempre aquele que tem voz mais ativa que toma decisão pelos dois, que escolhe o melhor caminho (na opinião dele), e raras as vezes dá oportunidade do seu companheiro mostrar suas opções. Abrir mão de um projeto em detrimento de outro por algum tempo é aceitável. Mas quando estamos num relacionamento em que o foco é sempre a outra pessoa isso de certa forma desgasta a relação.

Breathe In

Precisamos nos sentir vivos, nossos olhos precisam brilhar quando acordamos de manhã, precisamos ter uma razão pra viver além do trabalho, ou de pagar as contas… A vida passa tão depressa e ela pode ser muito mais emocionante se nos esforçarmos pra isso.

Imagina chegar aos 50, 60 anos e perceber que sua vida foi em vão? Que esteve num emprego medíocre, num casamento infeliz, ou indo a lugares que nunca te fizeram bem de verdade? Quantas pessoas refletem de verdade sobre a vida que levam? As vezes se torna tão automático, você não sente mais o gosto da comida, a cor do céu, o canto dos pássaros, ou mesmo a sensação de calor do sol no rosto.

Breathe In

Quanto tempo você não toma um banho de chuva? Quanto tempo você não vai ao jardim e aprecia o céu à noite? Quanto tempo você não aprecia o silêncio? Ou mesmo o sabor de uma boa xícara de café sem olhar a todo momento o celular? A quanto tempo você não pisa descalço na grama? A quanto tempo você não solta um grito com toda a sua alma?

É difícil o mudar o caminho? Sim. É difícil tomar uma decisão que vai alterar a ordem no seu mundo? Sim. Mas acredito que será muito mais difícil quando chegar ao fim da sua vida e se sentir frustrado por não ter realizado coisas tão simples e prazerosas. O único dia em que podemos fazer algo por nós mesmos é HOJE, então porque esperar uma série de “e se…” que talvez nem aconteça?

Breathe In

O filme conta a história da intercambista Sophie que vem da Inglaterra aos EUA para estudar. Porém o casal que a acolhe tem problemas no casamento. Eles precisaram se mudar para uma cidade pequena nos arredores de Nova York pois não tinham dinheiro na época em que a filha nasceu. Durante o enredo é possível perceber que a esposa não apoia o marido, não ouve suas ideias, e quer que a vida permaneça sempre igual. Sophie vem pra mostrar que é possível pegar o carro e dirigir sem destino certo, que é possível se libertar de uma vida infeliz, que é possível ser feliz apenas tomando um banho de chuva. Porém, grande parte das pessoas prefere continuar presa na zona de conforto.

Você já pensou se está preso numa vida que as vezes parece que não é a sua? Teria coragem de fazer tudo diferente? De ser mais feliz?

Quote especial

“Não deixe o medo se tornar sua profissão.”

Espero que tenham gostado da indicação de hoje. Já assistiram? O que pensam sobre esse assunto? Deixe seu comentário. Ah, não deixe de conferir os outros posts do BEDA 🙂

Até amanhã pessoal, 
Érika

Acompanhe também nas redes sociais:
Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Flickr ♥ G+

Érika Monteiro
Post escrito por Érika Monteiro

Estudante de Administração, fotógrafa nas horas vagas. Tem como hobby assistir séries, filmes, ir ao cinema e ouvir música sertaneja. Tem um amor incondicional por flores.